Behavior and Entrepreneurial Potential in the light of the Carland Entrepreneurship Index - CEI in the University Student Perspective

Authors

DOI:

https://doi.org/10.14211/regepe.v9i3.1636

Keywords:

Entrepreneurship, Teaching of entrepreneurship, Entrepreneurial potential

Abstract

Objective: To analyze the contribution of the teaching of entrepreneurship, in the development of the entrepreneurial potential of Business Administration majors on a higher level education institution.

 

Method: The study was divided in two stages: in the first stage, a descriptive and documentary research was carried out, with a qualitative approach. Subsequently, a quantitative study was carried out by means of a survey. The data collection instrument used was proposed by Carland, Carland and Hoy (1992), called Carland Entrepreneurship Index (CEI).

 

Originality/Relevance: The research deepens a discussion about the entrepreneurial potential and teaching of entrepreneurship in higher education, evidencing decisive empirical factors for the formation of new managers-entrepreneurs.

 

Results: The methodological mechanisms demonstrated the existence of congruent knowledge between the tested model and the contents disseminated in the classroom. Thus, the contribution to the entrepreneurial training of students in the decreasing requirements of identification of entrepreneurial potential, micro-entrepreneurs and macro-entrepreneurs.

 

Theoretical / methodological contributions: The study contributes to the literature by pointing out, through the empirical propositions, that the content in the student training process exerts a guiding function in the construction of behaviors aimed at entrepreneurial education.

 

Social/management contributions: The findings in the field were salutary to direct the pedagogical management and the teaching staff regarding the interdisciplinarity of contents of entrepreneurial training in the nuclei of basic training, complementary, Contents of Quantitative Studies and their Technologies and Complementary Training Contents, as established by the National Curricular Guidelines of the Graduate Program in Administration.

Author Biographies

Marta Elisa Morais da Silva Bendor, Centro Universitário - UNINTA

Mestra em Administração pela Universidade Vale do Itajaí - UNIVALI, Santa Catarina, Brasil. Professora do Centro Universitário - Uninta, São Paulo. 

Fernando Cesar Lenzi, Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI

Doutor em Administração pela Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária -FEA/USP, São Paulo, Brasil. Professor permanente dos programas de Mestrado e Doutorado da Universidade Vale do Itajaí - UNIVALI, Santa Catarina.

Antônia Marcia Rodrigues Sousa, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul - UFMS

Doutora em Administração de Empresas pela Universidade de Fortaleza - UNIFOR, Ceará, Brasil. Professora Adjunta da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul - UFMS.

References

Andreassi, T., & Fernandes, R. J. R. (2010). O uso das competições de planos de negócios como ferramenta de ensino de empreendedorismo. In Lopes, R. M. A. (Org.). Educação empreendedora: conceitos, modelos e práticas. Rio de Janeiro: Elsevier; São Paulo: Sebrae.

Bernheim, C. T., & Chauí, M. de S. (2008). A universidade e a sociedade do conhecimento. Desafios da universidade na sociedade do conhecimento. Brasília: Unesco.

Boyles, T. (2012). 21st century knowledge, skills, and abilities and entrepreneurial competence: a model for undergraduate entrepreneurship education. Journal of Entrepreneurship Education, 15, 41-55.

Carland, J. W., & Carland, J. A. (1996). The Theoretical Bases and Dimensionality of the Carland Entrepreneurship Index. Proceedings of the RISE 96 Conference, University of Jyvaskylâ, Finlândia.

Carland, J. W., Carland J. A., & Hoy, F. (1992). An entrepreneurship Index: an empirical validation. Frontiers of Entrepreneurship Research, 25(3), 244-265.

Carland, J. W., Carland, J. A. & Hoy, F. (1998). Who is an Entrepreneur? Is a question worth asking? American Journal of Small Business, 15(3), 33-39.

Carree, M. A., & Thurik, A. R. (2003). The Impact of Entrepreneurship on Economic Growth. In Acs, Z. J., & Audretsch, D. B. Handbook of Entrepreneurship Research: An Interdisciplinary Survey and Introduction. Great Britain: Kluwer Academic Publishers.

Culti-Gimenez, S., Costa, M. I., Schypula, A., & Gimenez, F. A. P. (2006). Comportamento empreendedor de alunos do curso de turismo. Cadernos da Escola de Negócios, 1(4), 28-40.

Degen, R. (2009). O empreendedor: empreender como opção de carreira. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Drucker, P. F. (1986). Inovação e espírito empreendedor. São Paulo: Pioneira.

Ferreira, A. C., Alcântara, V. C., & Freitas, F. M. (2013). Adaptação, validação e discussões da aplicação de uma escala de medida do potencial empreendedor em universitários. RPCA, 7(3), 115-138.

Filion, L. J. (2000). Empreendedorismo: Ciência, Técnica e Arte. Brasília: CNI IEL Nacional.

Fonseca, R. S, J.; Hashimoto, M. (2014). A importância do ensino empreendedor na formação de Nível Técnico. In: VIII Encontro de Estudos em Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 8., Goiânia, 2014. Anais... São Paulo: ANEGEPE.

Franco, M. A. S. (2015). Práticas pedagógicas de ensinar-aprender: por entre resistências e resignações. Educação & Pesquisa, 41(3), 601-614.

Freitas, A. A. F., Ribeiro, R. C. L., Barbosa, R. T., & Patrício, P. E. A. (2009). O potencial empreendedor de empreendedores informais clientes de programas de microcrédito: uma avaliação sob as perspectivas de capital humano e gênero. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, São Paulo, SP, 33.

Gartner, W. B. (1989). Who is an entrepreneur? Is the wrong question. Entrepreneurship Theory and Practice, 13(1), 47-68.

GEM Brasil (2018). Empreendedorismo no Brasil. Relatório Executivo. Disponível em:< https://datasebrae.com.br/wp-content/uploads/2019/02/Relat%C3%B3rio-Executivo-Brasil-2018-v3-web.pdf>. Acesso em: 26 maio 2020.

Greatti, L., Gralik, E., Vieira, F. G. D., & Sela, V. M. (2010). Aprendizagem em Empreendedorismo dos Acadêmicos do Curso de Administração de uma Universidade Estadual no Sul do Brasil. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração. Rio de Janeiro, RJ, 34.

Guimarães, L. O. (2002). A experiência universitária norte-americana na formação de empreendedores. Contribuições das universidades de Saint Louis, Indiana e Babson College (Tese de Doutorado). Fundação Getúlio Vargas, Escola de Administração de Empresas, São Paulo, SP, Brasil.

Hair, J. F., Black, W. C., Babin, B. J., Anderson, R. E., & Tatham, R. L. (2009). Análise Multivariada de Dados (6a. ed.). Porto Alegre: Bookman.

Hashimoto, M., & Fonseca Jr. R. S. (2018). A Importância do Ensino Empreendedor na Formação de Nível Técnico. Revista de Negócios, 23(3), 7-18.

Hashimoto, M., Krakauer, P. V. de C., & Cardoso, A. M. (2018). Inovações nas técnicas pedagógicas para a formação de empreendedores. RPCA, 12(4), 17-38.

Hecke, A. P. (2011). A intenção empreendedora dos alunos concluintes dos cursos de Graduação em Administração e Ciências Contábeis das Instituições de Ensino Superior de Curitiba (Dissertação de Mestrado). Faculdade de Administração e Ciências Contábeis, Universidade Federal do Paraná. Curitiba, PR, Brasil.

Henrique, D. C., & Cunha, S. K. da. (2008). Práticas didático-pedagógicas no ensino de empreendedorismo em cursos de graduação e pós-graduação nacionais e internacionais. Revista de Administração Mackenzie (RAM), 9(5), 112-136.

Hisrich, R., Peters, M., & Shepherd, D. (2014) Empreendedorismo (9a ed.). Porto Alegre: Bookman.

Honig, B. (2004). Entrepreneurship education: toward a model of contingency-based business planning. Academy of Management Learning and Education, 3(3), 258-273.

IBGE. Censo Demográfico 2010. Disponível em: < http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=231290&search=ceara|sobral|infograficos:-informacoes-completas> Acesso em: 26 jul. 2016.

Ilander, G. P-B. (2010). The use of feature films to promote entrepreneurship. International Journal Information and Operation Management Education, 3(3), 284-302.

Inácio Júnior, E., & Gimenez, F. A. P. (2004). Potencial Empreendedor: um instrumento para a mensuração. Revista de Negócios, 9(2), 107-116.

Johan, D. A., Krüger C., & Minello, I. F. (2018). Educação empreendedora: um estudo bibliométrico sobre a produção científica recente. Navus, 8(4), 125-145.

Knotts, T. L. (2011). The SBDC in the classroom: providing experiential learning opportunities at different entrepreneurial stages. Journal of Entrepreneurship Education, 14, 25-38.

Kuratko, D. F. (2005). The emergence of entrepreneurship education: development, trends, and challenges. Entrepreneurship Theory and Practice, 29(5), 577-598.

Lavieri, C. (2010) Educação... empreendedora? In Lopes, R. M. A. (Org.). Educação empreendedora: conceitos, modelos e práticas. Rio de Janeiro: Elsevier; São Paulo: Sebrae.

Lima, E., Hashimoto, M., Melhado, J., & Rocha, R. (2014). Caminhos para uma Melhor Educação Superior em Empreendedorismo no Brasil. Anais do Encontro da ANPAD, Rio de Janeiro, RJ, 38.

Lima, E., Lopes, R. M. A., Nassif, V. M. J., & Silva, D. (2015a). Opportunities to Improve Entrepreneurship Education: Contributions Considering Brazilian Challenges. Journal of Small Business Management, https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/jsbm.12110> Acesso em: 25 maio 2020.

Lima, E., Lopes, R. M. A., Nassif, V. M. J., & Silva, D. (2015b). Ser seu Próprio Patrão? Aperfeiçoando-se a Educação Superior em Empreendedorismo. RAC, 19(4), 419-439.

Lopes, R. M. A. (2010). Educação empreendedora: conceitos, modelos e práticas. São Paulo: Sebrae; Rio de Janeiro: Elsevier.

Machado, A. C. A., Lenzi, F. C., & Manthey, N. B. (2017). O Ensino do Empreendedorismo em Cursos de Graduação: Panorama das Práticas dos Cursos de Ciências Sociais Aplicadas. Revista Alcance, 24(4), 554-573.

Malhotra, N. (2006). Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada (4a. ed.). Porto Alegre: Bookman.

Marconi, M. de A., & Lakatos, E. M. (2017). Metodologia Científica (7a. ed.). São Paulo: Atlas.

Martins, G. de A., & Theóphilo, C. R. (2016). Metodologia da Investigação Científica para Ciências Sociais Aplicadas (3a. ed.). São Paulo: Atlas.

McClelland, D. C. (1972). A sociedade competitiva: realização e progresso social. Rio de Janeiro: Editora Expressão e Cultura.

Mintzberg, H.; Quinn, J. B. (2001). O processo da estratégia. Porto Alegre: Bookman.

Neck, H. M., & Greene, P. G. (2011). Entrepreneurship Education: Known Worlds and New Frontiers. Journal of Small Business Management, 49(1), 55-70.

Neck, H. M., Greene, P. G., & Brush, C. G. (2015). Teaching entrepreneurship as a method that requires practice. In Teaching Entrepreneurship: A Practice-Based Approach. New York: Edward Elgar Publishing.

Nunes, C. P. & Oliveira, D. A. (2017). Trabalho, carreira, desenvolvimento docente e mudança na prática educativa. Educação & Pesquisa, 43(1), 66-80.

Penz, D., Amorim, B. C., Nascimento, S., & Silveira, A. (2014). Potencial empreendedor dos discentes do curso de administração de uma instituição privada à luz do Carland Entrepreneurship Index (CEI). Anais do Encontro de Estudos em Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas. Goiânia, GO, 8.

Ribeiro, P. E., & Bernardes, M. A. (2014). O Papel da Universidade no Desenvolvimento do Comportamento Empreendedor em Regiões Carentes. Revista Eletrônica Gestão e Serviços, 5(2), 978-993.

Rocha, E. L. de C., & Freitas, A. A. F. (2014). Avaliação do Ensino de Empreendedorismo entre Estudantes Universitários por meio do Perfil Empreendedor. Revista de Administração Contemporânea RAC, 18(4), 465-486.

Santos, P. C. F. (2008). Uma escala para identificar potencial empreendedor. 2008. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Santos, S. C., Caetano, A., & Curral, L. (2010). Atitude dos estudantes universitários face ao empreendedorismo. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão, 9(4), 2-14.

Schmidt, J. S., Soper J. C., & Facca, T. M. (2012). Creativity in the entrepreneurship classroom. Journal of Entrepreneurship Education, 15, 23-131.

Schumpeter, J. A. (1934). Teoria do Desenvolvimento Econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. São Paulo: Abril Cultural.

Silva, G. S. da. (2010). Educação Empreendedora nas IES Cearenses: Um estudo Multicaso (Dissertação de Mestrado). Universidade de Fortaleza, Fortaleza, CE, Brasil.

Souza, E. C. L. de., Souza, C. C. L. de., Assis, S. de A. G., & Zerbini, T. (2004). Métodos e técnicas de ensino e recursos didáticos para o ensino do empreendedorismo em IES brasileiras. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, Rio de Janeiro, RJ, 28.

Souza, M. J. B., Trindade, F. de M., Freire, R., & Lyra, F. R. (2016). Potencial empreendedor de empresárias do setor turístico de Florianópolis (SC). Revista Alcance, 23(4), 455-474.

Timmons, J. A. (1989). The Entrepreneurial Mind. Andover. Massachussetts: Brick House Publishing Company.

Tormen, J., Nascimento, S. do., Verdinelli, M. A., & Lizote, S. A. (2015). Potencial Empreendedor dos Estudantes das Ciências Sociais Aplicadas de uma Instituição de Ensino Superior sob a Ótica do Carland Entrepreneurship Index (CEI). Revista ADMPG, 8(2), 17-25.

Veit, M. R., & Gonçalves Filho, C. (2007). Mensuração do Perfil Empreendedor e seu impacto no desempenho das pequenas empresas. Anais do Encontro da ANPAD, Rio de Janeiro, RJ, 31.

Vieira, S. F. A.; Melatti, G. A.; Oguido, W. S.; Pelisson, C.; Negreiros, L. F. (2013). Ensino de empreendedorismo em Cursos de Administração: um levantamento da realidade brasileira. Revista de Administração FACES Journal, v. 12, n. 2, p. 93-114.

Published

2020-05-01

How to Cite

Bendor, M. E. M. da S., Lenzi, F. C., & Sousa, A. M. R. (2020). Behavior and Entrepreneurial Potential in the light of the Carland Entrepreneurship Index - CEI in the University Student Perspective. Iberoamerican Journal of Entrepreneurship and Small Business, 9(3), 272–302. https://doi.org/10.14211/regepe.v9i3.1636

Issue

Section

Articles

Most read articles by the same author(s)