Vamos as Compras: O Bom Vizinho Faz a Diferença?

Ruan Carlos dos Santos, Francisco Elder Escossio de Barros, Thais Helena Moreira Pinho, Monica Cristina Rovaris Machado

Resumo


O presente caso de ensino evidencia a trajetória dos irmãos Pinheiro e de seus negócios de 36 anos no ramo de rede de supermercado. Trata mais detalhadamente do período de transição vivido por eles, acerca da expansão de novas filiais com inovações, desde lojas de conveniências, parque, playground e cinemas. No caso, é possível identificar aspectos que remetem ao desenvolvimento de um processo empreendedor, elaboração de estratégia deliberada a partir de estratégia emergente, gestão estratégica e mudança organizacional, para atender demandas de novos mercados, como a idealização de um shopping. Nele também é possível constatar que o desenvolvimento de um plano de expansão da rede de supermercado é algo viável e atrativo para uma pequena empresa, desde que se atue com foco estratégico e empenho para realizá-lo, mesmo com ajustes.


Palavras-chave


Estratégia competitiva; Empreendedorismo; Supermercado; Rede Atacadista

Texto completo:

PDF

Referências


Campos, T. M., & Lima, E. (2011). Aprendizagem e Adequação das Operações para Realizar Estratégias de Exportação em Micro e Pequenas Empresas. Revista Ibero-Americana de Estratégia, v. 10, pp. 159-180.

Carneiro, J. M. T., Cavalcanti, M. A. F. D., & Silva, J. F. (1997) Porter revisitado: uma análise crítica da tipologia estratégica do mestre. Revista de Administração Contemporânea, v. 1, n. 3.

Corrêa, R. O., & Teixeira, R. M. (2015). Redes Sociais Empreendedoras para Obtenção de Recursos e Legitimação Organizacional: Estudo de Casos Múltiplos com Empreendedores Sociais. Revista de Administração Mackenzie, v. 16(1), pp. 62-95.

EMBRAPA. (2016). Plantações florestais: geração de benefícios com baixo impacto ambiental. Colombo: Embrapa Florestas.

Gois, P. H., & Machado, H. P. V. (2012). Uma Abordagem sobre o Papel das Redes para Pequenas Empresas e sobre os Efeitos no Aprendizado de Empreendedores. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v. 1(1), pp. 32-52.

Lima, E. (2000). Visão Estratégica e Padrões Emergentes como Complementares na Pequena Empresa. Revista de Negócios, v. 5(2), pp. 1-10.

Mintzberg, H. (1988). Generic Strategies: Toward a Comprehensive Framework. Advances in Strategic Management, v. 5, JAI Press Greenwich – CT, pp. 1-67.

Nassif, V. M. J., Hashimoto, M., & Amaral, D. J. (2014). Autopercepção de Habilidades de Planejamento dos Empreendedores: Evidências de Empresários Brasileiros. Revista Ibero-Americana de Estratégia, v. 13(4), pp. 107-121.

Neto, J. F. R., Muñoz-Gallego, P. A., Souza, C. C., Rodrigues, W., & Pradella, Osvaldo. (2013) As conexões entre orientação empreendedora, capacidade de marketing e a percepção do desempenho empresarial: evidências empíricas das micro e pequenas empresas varejistas. RAM, v. 14, n. 3, São Paulo, mai/jun.

Pinheiros Supermercados. (2016). O Bom Vizinho. Disponível em: . Acesso em: 12 jul. 2016.

Porter, M. (1999). Competição: estratégias competitivas essenciais. 4. ed. Rio de Janeiro: Campus.

Porter, M. (1986). Estratégias Competitivas Genéricas. In: Estratégia Competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. Rio de Janeiro: Campus. Cap. N. 2, pp. 49-60.

Serra, F. (2007). Os pilares da estratégia: Estudo de caso de cinco empresas líderes. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão, abr/jun.

Williamson, O. E. (1991). Strategizing, economizing, and economic organization. Strategic Management Journal, v. 12, 75-94.




DOI: https://doi.org/10.14211/regepe.v7i2.787

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos





Rev. Empreendedorismo Gest. Pequenas Empres., São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-2058    

Prefixo do DOI: 10.14211  Classificação Qualis 2016: B1

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia