EMPREENDEDORISMO ACADÊMICO NO BRASIL: UMA AVALIAÇÃO DA PROPENSÃO À CRIAÇÃO DE EMPRESAS POR ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS

Renato Garcia, Veneziano Araujo, Suelene Mascarini, Andrea Oliveira Silva, Ruben Ascúa

Resumo


As atividades de empreendedorismo acadêmico vêm recebendo crescente atenção na literatura e entre os formuladores de políticas públicas, principalmente pela sua capacidade de contribuir para o desenvolvimento econômico e tecnológico dos países. Inserido nesse contexto, este trabalho aplica uma metodologia por meio de um survey junto a estudantes universitários que procura identificar os principais fatores que estimulam a criação de empresas. Os principais resultados mostram que a propensão a assumir risco, a proximidade a outros empreendedores e o desenvolvimento de uma ideia para o empreendimento são os principais fatores que influenciam a propensão à criação de empresas. Além desses, a busca de poder e a possibilidade de colocar em prática suas próprias ideias também são importantes motivadores ao empreendedorismo acadêmico. Esses resultados trazem consigo importantes implicações para a atuação da universidade no estímulo à criação de empresas.

Palavras-chave


empreendedorismo acadêmico; criação de empresas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14211/regepe.v1i3.39

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

Rev. Empreendedorismo Gest. Pequenas Empres., São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-2058    

Prefixo do DOI: 10.14211  Classificação Qualis 2016: B1